O Progressing Ballet Technique (PBT) é um programa desenvolvido por Marie Walton- Mahon focado na busca pelo conhecimento corporal e na ativação da memória muscular, que tem como objetivo melhorar a técnica do bailarino no ballet clássico.


Quem é Marie Walton-Mahon  



Bailarina australiana e professora de ballet. Marie Walton-Mahon é a fundadora da Academia de Dança Marie Walton-Mahon e a fundadora da Progressing Ballet Technique. O antigo treinamento de balé de Marie Walton-Mahon foi em Newcastle, Austrália. Ao concluir suas qualificações na Royal Academy of Dance, incluindo honras em qualificações avançadas da RAD, ela recebeu o prêmio Solo Seal em 1970.





Foto: Marie Walton-Mahon with a student in a Progressing Ballet Technique course. Photo courtesy of Walton-Mahon.


Marie Walton- Mahon conta que passou a pensar na importância do corpo dos bailarinos após acompanhar as práticas da bailarina russa Maya Plisetskaya, uma das maiores bailarinas do século XX.
“Maya Plisetskaya me convidou para me juntar a ela enquanto ela praticava uma barra específica no chão antes das aulas. Percebi que ela montava sua mente e corpo antes da aula todos os dias e, quando fiz isso sozinha, tive um desempenho melhor. Essa experiência incutiu em mim a fome de aprender mais sobre a importância do corpo dos dançarinos e sua preparação para atuar com alto padrão e manter um corpo saudável. ”

A busca de Marie, como professora, era melhorar a consciência corporal dos alunos de maneira a atingir a musculatura mais profunda, além da superficial, mantendo um corpo saudável e seguro.

Em uma pesquisa com alunos de 10 anos, Marie formulou uma aula com determinados exercícios e aparelhos como bolas e faixas elásticas que os fizeram entender a estabilidade do centro, posicionamento do peso e o alinhamento do corpo, sendo um reforço técnico às aulas diárias de ballet clássico. Marie Walton-Mahon afirma que antes de aplicar sua pesquisa durou anos, e muitas coisas a inspiraram.

“Eu encontrei uma nova paixão em ensinar e ajudar todas as crianças a obterem o melhor de seus treinamentos. Estudei livros em anatomia e, em 1979, treinei com Valerie Greig, que escreveu o livro “Inside ballet technique”, que inspirou meu aprendizado contínuo com estilos de ensino inovadores. ”

Foi em 2012, após um curso ministrado por Marie para professores na Royal Academy Dance, que o programa ganhou forma. A pedido dos professores, Marie Walton- Mahon lançou três dvds e um programa de treinamento online para professores. Hoje o Progressing Ballet Technique é ministrado oficialmente em muitas escolas.

Aula de Progressing Ballet Technique na Artisna Ballet

A Artisan Ballet em comemoração aos seus três anos de vida, proporcionou uma aula degustativa de Progressing Ballet Technique em janeiro de 2020 com a professora Kyra Teles von Hauenschild.

Quem é Kyra Teles

A professsora Kyra Teles Von Hauenschild iniciou seus estudos em dança na Escola de Ballet Adalgisa Rolim, onde concluiu o nível Intermediate do Vocational Grades (RAD). Aprofundando os estudos,fez os cursos de: Análise Funcional na prática do Balé pelo Centro de Estudos do Balé, sob os cuidados de Zélia Monteiro e Elaine Ferrão; Ballet Pilates com a Audrea Lara; Anatomia Aplicada às Atividades Circenses, pela Santa Casa de São Paulo, coordenada por Lia Rossi; Progressing Ballet Technique - PBT, com a Ana Maria Macedo; e Método Upgrade.BR sob os cuidados da Andrea Thomioka, Vanessa Porcino e Ana Yazlle. Hoje atua como professora de balé adulto, alongamento, balé funcional e PBT.







Nossa aluna do Ballet Avançado que pratica há mais de sete anos, Adriana Ausenka, foi uma das participantes da aula degustativa. Adriana conta que não conhecia o Progressing Ballet Technique mas imaginava que a aula era uma mistura de pilates com ballet clássico.
“Eu gostei da aula, mas não achei nada fácil, achei bem puxada e trabalha ao mesmo tempo força, muito equilíbrio, muito eixo, os dois ao mesmo tempo. Mesmo sendo difícil achei que os exercícios se encaixaram bem com o ballet”, diz Adriana.

Mas a aula de PBT não é exclusiva para bailarinos clássicos ou para quem pratica ballet há muito tempo, pode ser feita para reabilitação da saúde, fortalecimento corporal, alongamento e também como atividade física apenas para conhecer e movimentar o corpo.

A mãe da nossa aluna Bárbara Rosa do complementar I, Rosangela Rosa Alves, que nunca praticou ballet e está sem praticar atividade física há 6 meses, também veio degustar a aula com a professora Kyra Teles.

“A aula foi maravilhosa, consegui me concentrar e tentei acompanhar as instruções dadas. A sensação é de estar conhecendo o corpo e depois do término da aula é melhor ainda pois a sensação é de que fiz o bem para ele”, diz Rosangela.